Os efeitos da Liberação Miofascial na Perfomance Humana.

Dois terços da população mundial sofrem dor nas costas pelo menos uma vez ao ano.

Se olharmos paras os números, 1/5 das mulheres e 1/7 dos homens vivem com dor nas costas crônica.

Então quais seriam as causas destes sintomas?

A maior parte de nós assume que parte da dor estaria associada aos músculos das costas, por exemplo, tensão muscular. A outra causa possível seria naturalmente os ossos, o esqueleto e desta forma vamos ao médico para realizar vários exames.

Mas recentemente a medicina encontrou agora um terceiro possível candidato, algo não tão visível.

A fáscia, o tecido conjuntivo!

Esse tecido conjuntivo envolve os músculos e funciona como um tipo de ligação entre os ossos rígidos e os músculos flexíveis. Sabe-se que a maioria dos sintomas não possui uma explicação definitiva sobre sua origem e o tecido conjuntivo aparece como o principal fator destas patologias, pois sua característica viscosa e maleável tende a se adaptar, modificar, endurecer e inflamar.

O Tecido conjuntivo evolve as cadeias musculares e articulações do corpo humano. Dependendo de sua rigidez ou lubrificação pode desencadear limitação de movimento articular e dor muscular crônica contribuindo para o desenvolvimento de patologias secundárias que estariam associadas a sintomas de depressão, stress e principalmente inatividade física.

A Liberação Miofascial (LM) é uma técnica de massagem da musculatura amplamente utilizada por atletas, praticantes de atividades físicas, fisioterapeutas e profissionais de Educação Física. Tem como principal objetivo aumentar a habilidade funcional, prevenir e recuperar lesões músculo esqueléticas.




Com apenas uma década de estudos comprobatórios de seus benefícios a LM torna-se uma interessante ferramenta no que diz respeito à saúde e bem estar do nosso corpo.

Existem dois tipos de Fáscia

Fáscia superficial: Tecido conjuntivo frouxo e tecido adiposo e tem como principal função alimentar, isolar e proteger o corpo da pele.

Fáscia Profunda: Tecido conjuntivo denso e sem gordura e tem como principal função envolver as cadeias funcionais.

O importante destas definições é entender que as alterações no tecido fáscial podem gerar disfunções nas cadeias de movimento desencadeando uma série de sintomas associadas á dor.